Pilates Clássico x Pilates Contemporâneo- Nanô PIlates

Pilates Clássico Vs Contemporâneo

Conheça 6 diferenças entre o Pilates Clássico X Contemporâneo na visão de Rodrigo Nanô.

Compartilho aqui meu ponto de vista baseado em experiências vivenciadas na trajetória de 17 anos no Método.

Sim, eu já trabalhei com o Contemporâneo nos três primeiros anos de minha carreira… Rodrigo Nanô

Mas hoje trabalho e defendo a origem do método clássico.

Oferecendo a oportunidade de mais e mais profissionais conhecerem o Legado de Joseph que infelizmente é pouco conhecido através de sua Filosofia.

Mas que infelizmente é distorcido e reproduzido através de exercícios físicos nomeados de Pilates.

“Reforçando, esse é meu ponto de vista que talvez seja diferente do que você vive e acredita, ok!”

 

Sumário:

 

1 – APARELHOS DE PILATES

 

MÉTODO CLÁSSICO

Utiliza apenas os aparelhos e acessórios criados por Joseph. Os aparelhos e acessórios mantém a fidelidade das medidas, ergonomia, funcionalidade iguais aos fabricados nas décadas passadas que serão iguais às próximas décadas.

Acredita-se que o Legado de Joseph é perfeito como foi criado sem a necessidade de alterações.

 

MÉTODO CONTEMPORÂNEO

Utiliza aparelhos já modificados que sofrem novas alterações frequentemente (novos modelos).

É comum que o aparelho fabricado no ano anterior seja diferente do modelo atual que provavelmente será diferente no modelo do próximo ano.

Também é muito comum fabricantes diferentes possuírem o aparelho com o mesmo nome, porém com dimensões funcionalidades completamente distintas uma da outra.

Acessórios quase sempre provém de outras modalidades e frequentemente surgem novos lançamentos que prometem a revolução, mas não duram mais que dois semestres e logo é necessária outra criação, modificação da modificação.

 

2- EXERCÍCIOS

 

MÉTODO CLÁSSICO

Utiliza o repertório de exercícios criados por Joseph Pilates respeitando ordem, número de repetições, sequências sem pausas, transições entre outros pontos que são trabalhados de forma universal… em todos os lugares do mundo que utilizam o método clássico mantém um padrão, inicia e termina a aula quase sempre da mesma maneira.

Acredita-se no processo de aprendizado através da repetição, incentivando o erro e acerto da mesma tarefa muitas vezes.

Ps: é como aprender a fazer arroz soltinho, repete todos os dias até aprender através do erro e acerto da mesma ação.

 

MÉTODO CONTEMPORÂNEO

Não possui origem, fidelidade, sequências e padronização, pois exploram a criação de novos exercícios praticamente todos os dias.

Cada escola faz o que acha melhor de acordo com sua especialidade (todas são diferentes e criam seu próprio método), raramente repete os movimentos da aula, semana, mês, ano anterior por acreditar que a aula deve ser diferente todos os dias.

 

3- NOME DO EXERCÍCIO

 

MÉTODO CLÁSSICO

Utiliza apenas os nomes em inglês que é universal independe do idioma do país. Há um padrão dos nomes exatamente igual no mundo todo.

 

MÉTODO CONTEMPORÂNEO

Raramente utiliza-se nome dos exercícios, pois como a maioria são criados e modificados diariamente não possuem origem e padrão.

Normalmente utiliza a descrição do movimento de forma detalhada exaltando os grupos musculares e articulações envolvidas, por esse motivo é comum não conhecerem os nomes, quando utilizado é traduzido para o Português (neste caso no Brasil).

 

4- PRIMEIRA AULA

 

MÉTODO CLÁSSICO

Normalmente inicia-se pelo Reformer, seguindo uma sequência de exercícios que estimula todo o corpo de maneira uniforme, é universal exatamente igual em todos os lugares do mundo, Brasil, Japão, Alemanha, USA entre outros países.

Utiliza-se o Reformer como avaliador funcional do praticante para posteriormente levá-lo aos aparelhos que trabalharão as necessidades especiais.

 

MÉTODO CONTEMPORÂNEO

Não existe padrão, cada escola/estúdio inicia o trabalho de forma diferente, na bola, respirando, alongando, contagens em tempos de dança, trabalhando de forma segmentada por grupo muscular, utilização de outras técnicas (treinamento funcional, circo, fisioterapia, auto criação e etc).

Em alguns casos fazem o que o aluno quer para agradar e não o que ele precisa.

 

5- RESPIRAÇÃO

 

MÉTODO CLÁSSICO

Respiração natural e orgânica. Joseph Pilates criou alguns exercícios específicos para a respiração… esses sim são exigidos a respiração como Hundred, Breathing, Chest Expansion, mas não em todos exercícios do método!!!

Na maioria dos exercícios é exigido que apenas respirem de maneira natural. Quantos passos pode-se dar com uma inspiração e expiração completa??? Impossível saber, pois cada indivíduo terá seu tempo de maneira natural e orgânica e é nisso que se acredita e respeita.

O objetivo é a realização da respiração profunda e prolongada, porém, quase nunca coordenada com o movimento mecânico como elevar o braço inspirando e baixar expirando.

 

MÉTODO CONTEMPORÂNEO

A respiração é frequentemente exaltada como se fosse o quesito mais importante da vida naquele momento (ninguém sabe respirar!?!?) tudo tem que ser combinado com a respiração, mas o tipo de respiração utilizada na aula não é utilizado em nenhum momento da vida.

Normalmente respaldado por algum artigo científico que na teoria é até bonitinho. O fato é que ninguém inspira parado para fazer alguma ação no dia a dia (talvez um nadador)??? Ainda coordenando com movimentos?!?!

É como andar inspirando com a perna direita na frente e quando passar a perna esquerda expirar… ninguém faz isso no dia a dia, mas é muito exigido nas aulas, por esse motivo os alunos ficam malucos perguntando como é que respira… curioso né?

 

7- FINALIZAÇÃO DE AULA

 

MÉTODO CLÁSSICO

Utiliza-se exercícios com maior vigor que estimulam todo o corpo e prepara a mente 100% mais ativada quando comparado ao início da aula.

Existem exercícios específicos de finalização em sua maioria na POSIÇÃO VERTICAL, pois o aluno deve terminar a sessão com o corpo revigorado e energizado prontamente ativo para as tarefas diárias.

 

MÉTODO CONTEMPORÂNEO

Utiliza-se de outras técnicas e a MASSAGEM no final da aula é quase que unânime nos estúdios.

PILATES É PILATES E MASSAGEM É MASSAGEM.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Essa jamais será a verdade absoluta sobre as duas linhas, mas sim meu ponto de vista e também um relato pessoal do que já vi e vivi em ambos sistemas, Clássico e Contemporâneo.

Se gostou compartilhe com seus amigos!

Rodrigo Nanô

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest

Artigos mais lidos

Aparelhos Clássico

Seu estúdio merece aparelhos clássicos
×

Carrinho

Sua lista está vazia, adicione produtos à lista para enviar uma solicitação

Voltar à Loja